Desdobramento de metas: como estipular metas para os setores da empresa?

Desdobramento de metas: como estipular metas para os setores da empresa?

Não são todos os administradores que concedem a devida importância ao desdobramento de metas, peça fundamental para a tomada de decisões dentro de uma empresa — e o gestor que não tem conhecimento sobre o assunto pode ter sérios problemas para desenvolver a sua organização.

É preciso que o controlador tenha conhecimentos estratégicos que possibilitem que os propósitos almejados sejam conquistados. Caso contrário, ele não saberá se as suas deliberações estão possibilitando ou não o crescimento da empresa perante o mercado.

Para informar você sobre o assunto, este artigo traz tudo o que você precisa saber sobre o desdobramento de metas. Você vai conhecer quais são suas características principais, importância, metodologias, entre outras peculiaridades fundamentais para o sucesso do negócio. Confira!

As principais características do desdobramento de metas

Metas são o intermediário de um objetivo. Elas auxiliam a companhia a se manter no rumo correto, utilizando todos os recursos e estratégias disponíveis para isso.

O desdobramento de metas consiste em metodologias para trazer os objetivos ao plano real. Isso faz com que o administrador tenha pleno conhecimento do empreendimento, além de possibilitar uma melhor análise do cumprimento da missão e visão do negócio.

As metas são diferentes de acordo com o nível administrativo de planejamento da empresa:

  • estratégicos — os objetivos elaborados são amplos, globais e a longo prazo;
  • táticos — são aqueles a médio prazo e destinados a setores e unidades específica da empresa;
  • operacionais — são bastante específicos e a curto prazo, pois são voltados para a execução de atividades cotidianas da empresa.

A importância para o desenvolvimento da empresa

Toda entidade necessita de objetivos bem traçados, pois, sem eles, é como navegar pelos mares sem uma direção, um mapa ou uma bússola, ou seja, o controlador estaria completamente perdido e sem saber para onde direcionar seu caminho.

Porém, somente estabelecer objetivos não garante que eles sejam alcançados, é nesse ponto que emerge a importância do desdobramento de metas.

Se um objetivo mostra onde a empresa deve chegar, o desdobramento de metas demonstra quais são as atitudes necessárias a serem tomadas para conquistá-lo.

Portanto, não se trata de apenas um processo burocrático. Sua aplicabilidade é fundamental para que os setores sejam alinhados na mesma direção e que a empresa obtenha os resultados desejados.

As principais metodologias

Existem várias metodologias que podem ser aplicadas para alcançar essa finalidade, por isso é preciso entender como elas operam e decidir quais são as mais adequadas para o seu empreendimento.

São três as estratégias mais utilizadas na prática. Veja uma breve explicação de cada uma delas a seguir.

1. BSC

A primeira é chamada de balanced scorecard (BSC) que, no português, se traduz para “indicadores equilibrados”. Ela foi criada por professores da famosa escola Harvard Business School e almeja alinhar as atividades operacionais às estratégias empresariais.

Essa metodologia define quatro perspectivas que garantem uma visão completa do negócio. Um ângulo leva ao outro, ou seja, caso uma perspectiva seja bem-sucedida, as demais também se beneficiarão e auxiliarão no desenvolvimento do negócio. As quatro óticas são:

  • processos internos — empregados competentes e treinados levam a um trabalho de maior qualidade;
  • clientes — melhores processos satisfazem e fidelizam os clientes;
  • financeiro — mais consumidores geram melhores resultados econômicos;
  • aprendizado e crescimento — mais ganhos financeiros levam ao crescimento da empresa e capacitação dos funcionários.

Como cada negócio possui suas próprias características, o administrador não precisa ficar preso às concepções explicadas.

É possível que apenas três sejam suficientes para satisfazer as necessidades da empresa, como também que seja necessário elaborar um quinto conceito. O importante é que todas tenham uma relação de causa e efeito.

2. KPI

Keys performance indicators (KPI) ou “indicador-chave de desempenho”, em português, são métricas que avaliam mutações específicas em determinados setores ou perspectivas.

Imagine que você realizou mudanças sobre um processo na empresa. Sendo assim, é possível que sejam gerados resultados positivos ou negativos por fatores diferentes de sua decisão. Sem um KPI você não saberá se os ganhos ou perdas são decorrentes de suas decisões.

As métricas devem ser aplicadas constantemente: antes, durante e depois das decisões. Elas existem em diferentes categorias, podendo ser quantitativas, qualitativas, de atraso, de processo, financeiras, entre diversas outras. Alguns exemplos de indicadores são:

  • taxa de crescimento de clientes — como o nome indica, mede a velocidade que uma empresa consegue expandir sua base de cliente;
  • custo de aquisição de clientes (CAC) — contabiliza o valor investido para conseguir um cliente;
  • lead time — tempo de duração de um processo;
  • on time in full (OTIF) — mede o desempenho de entrega de produtos ou serviços ao cliente;
  • taxa de conversão de leads — percentual de visitantes que se tornam clientes.

3. OKR

Objectives and key results (OKR), do português “indicador-chave de objetivos”, é uma técnica criada pela Intel e também utilizada pelo Google. Sua função é indicar quanto faltou para que uma meta fosse alcançada. As metas se tornarão realidade por missões concretas, mensuráveis, tangíveis e objetivas.

Você deve definir os objetivos e os resultados-chave que dirão se os primeiros foram obtidos. Por exemplo, estipula-se como objetivo o aumentar os lucros anuais em 10%. Os resultados-chave serão reduzir custos em 25%, lançar campanhas sazonais e automatizar as vendas.

O alinhamento do negócio em torno de um objetivo único

Uma empresa possui vários departamentos, com colaboradores dotados de diferentes ideologias, mentalidade e perspectivas de trabalho. É impossível esperar que todos os operadores, supervisores, gerentes e outros indivíduos caminhem no mesmo sentido.

O papel do administrador, além de estabelecer as metas em âmbito estratégico, também é de orientar seu pessoal a segui-lo. Caso os objetivos tático e operacional contrariem o planejamento mais amplo, a companhia não alcançará nenhuma delas.

Com as metodologias explicadas, será possível direcionar as ações de todas as pessoas envolvidas para um único alvo, a meta que permitirá o crescimento do negócio e a sua constante rentabilidade.

Relação de causa e efeito do desdobramento de metas

O alcance de metas gera uma reação em cadeia dentro da empresa, fazendo com que seus reflexos auxiliem na conquista de outros objetivos.

Por exemplo, a fidelização de clientela gera a estabilidade da rentabilidade da companhia. Com o capital mais seguro a companhia poderá investir em projetos a longo prazo, como a abertura de uma nova filial ou franquias.

É importante saber que o contrário também gera efeitos, ou seja, não conquistar objetivos dificulta a situação da empresa, por isso o alinhamento de metas é de excepcional importância para a sobrevivência no mercado.

Planos de ação para alcance dos resultados esperados

O plano de ação criado para atingir resultados é um elemento-chave para o sucesso empresarial. Ele deve ser planejado minuciosamente pelo controlador e ter passos bem definidos:

  • iniciação — aqui são definidos os objetivos. Eles devem ser realistas, palpáveis e considerar os prazos e custos necessários para obtê-los;
  • planejamento — elabora-se um cronograma determinando os fatores necessários para segui-lo, como número de funcionários e custos;
  • execução — o plano é colocado em prática, recursos como pessoal e dinheiro são alocados para executá-lo;
  • monitoramento — são utlizadas métricas para verificar se as metas alcançarão os objetivos;
  • encerramento — finaliza-se o plano para que, posteriormente, seja arquitetado outro.

A aplicação das estratégias de desdobramento de metas é ignorada por muitos administradores e, por essa razão, poderá ser o diferencial para sua empresa no ramo em que atua. Com a leitura desta publicação, você sabe exatamente como aplicar essas metodologias, certo?

Se você gostou do artigo, deixe um comentário com a sua opinião! Até o próximo post!

Sem comentários

Cancelar